VALE DO PINHÃO COMEÇA A SAIR DO PAPEL COM EVENTO CHEIO DE STARTUPS

Conecta Engenho terá mais de 20 palestras, com histórias como a de Ricardo Doria (Aldeia Coworking) e da Contabilizei, que acaba de ganhar o título de um dos negócios mais inovadores da América Latina

Grande aposta de Curitiba para emplacar a cidade como um polo de inovação, o Vale do Pinhão começa a engatinhar. Depois de algumas reuniões e eventos com gente do mundo da inovação, o projeto realiza seu primeiro grande evento aberto ao público, neste sábado (1.º) e domingo (2), com várias startups e empreendedores de destaque da cena curitibana. É o Conecta Engenho.

Confira a programação completa

O evento abre portas para quem quer começar a se inteirar do mundo da inovação. São mais de 20 palestras, a maior parte com histórias de quem colocou a mão na massa para tirar a inovação do papel, em Curitiba, nos últimos anos.

Caso de Ricardo Dória que, com apenas 30 anos, já é considerado um dos “pioneiros” da inovação, na cidade. E do pessoal da Contabilizei, que ostenta nada menos do que o título de “um dos negócios mais inovadores da América Latina.

Publicidade

Também participa o pessoal da Lilibox, que venceu o Elevator Pitch da Gazeta do Povo, no final do ano passado. Eles tiveram 90 segundos para convencer jurados figurões de que sua ideia de negócios era genial, no evento. E conseguiram. A startup conecta vendedores de cosméticos a consumidores.

Outras palestras são para ensinar os primeiros passos do empreendedorismo. Além do Sebrae, duas incubadoras da cidade vão apresentar dar instruções para quem está começando a empreender. Uma presença curiosa é a do pessoal da Cyber Rex, grupo de robótica de uma escola municipal de Curitiba que já ganhou vários prêmios e competições.

Antigo Moinho Rebouças vai abrigar startups em breve

O Conecta Engenho vai ser o primeiro evento aberto ao público do projeto desde que o Vale do Pinhão inaugurou sua sede física, no último dia 23. O local, batizado Moinho da Inovação, é o antigo Moinho Rebouças (que já abriga a Fundação Cultural de Curitiba, como parte de um sonho antigo de revitalizar a região por meio da cultura).

Mais do que ter um espaço físico, o plano da prefeitura é transformar todo o bairro do Rebouças em um polo de inovação, unindo ações do setor público, privado e da academia. Por enquanto, um andar do moinho vai ser reservado só para atividades do Vale. Neste primeiro ano, o foco deve ser em formar conexões, tanto com o ecossistema local de inovação, como com polos de inovação do Brasil e do mundo.

Na sequência, a prefeitura deve abrir o espaço para empreendedores, startups, tecnologia inovadoras. Possivelmente numa espécie de coworking municipal. A previsão é ter tudo desenhado e editais publicados no início do ano que vem (2018).

“Ali no Engenho a gente está num primeiro momento, focando na integração”, explica Frederico Augusto Munhoz da Rocha, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento, órgão responsável pelo projeto. Ele conta que pelo menos cinco grandes empresas de Curitiba já demonstraram interesse em parcerias para investir no Vale.

Rocha não cita nomes, por questões de sigilo, mas revela que são projetos nos moldes do Cubo do Itaú e do Campus do Google, em São Paulo. As grandes empresas patrocinam, mas não mandam nos espaços, que são abertos à comunidade inovadora. “São empresas que estão aqui e já tem um viés forte na questão da inovação”, comenta, sobre os interessados.

Fonte: http://www.gazetadopovo.com.br/economia/empreender-pme/vale-do-pinhao-comeca-a-sair-do-papel-com-evento-cheio-de-startups-c31mrh1bu9uawrjg8nra2ce90