Notícias e Artigos

SCHNEIDER ELECTRIC INVESTE R$ 5 BILHÕES EM INTERAÇÃO ENTRE MÁQUINAS

por Becker Direito Empresarial
13 de Janeiro, 2017

Sob a liderança de Cleber Morais (ex-Bematech), multinacional francesa avança na digitalização da indústria e gestão eficiente de energia para crescer no Brasil

  • Talita Boros Voitch
Perto de completar 70 anos no Brasil, a multinacional francesa Schneider Electric, especializada em gestão de energia e automação, enxerga no processo de digitalização da indústria e na chamada internet das coisas (IoT, da sigla em inglês) o caminho que quer trilhar nos próximos anos. Sob a batuta do executivo Cleber Morais há quase um ano, que tem vasta experiência no comando de empresas de tecnologia (Sun, Avaya e a paranaense Bematech), a companhia investe hoje 1,5 bilhão de euros (cerca de R$ 5 bilhões) em inovação tecnológica para conectar máquinas com máquinas. E quer mais. O tamanho do mercado de IoT que vem por aí não é pequeno. A consultoria IDC estima que o segmento da internet das coisas cresça a uma taxa anual de 17% nos próximos anos, saindo de um faturamento de US$ 698,6 bilhões em 2015 para US$ 1,3 trilhão em 2019. A Schneider Eletric já é atualmente a maior fabricante de sensores para máquinas e equipamentos. “Hoje o seu carro passa por um pedágio e a conta vai para a sua casa através de um dispositivo instalado no automóvel. O que vem por trás disso é explosivo”, sentencia o presidente. Os cinco anos à frente da paranaense Bematech prova que Morais sabe o que diz. O executivo deu uma guinada na direção da empresa com sede em São José dos Pinhais. Em 2015, Morais liderou a venda da Bematech para a Totvs num negócio avaliado em R$ 550 milhões. A Schneider vem do outro lado. Nos últimos 10 anos, foram 100 empresas no mundo compradas pelo grupo francês. A parte central do negócio da companhia francesa é a eficiência energética. As oportunidades de expansão que a Schneider aposta hoje, segundo Morais, são soluções para gerenciamento inteligente e economia de energia em indústrias, edifícios ou hospitais. “Nós temos uma fábrica em Cajamar que colocamos automação da eficiência energética e o retorno que tivemos desse investimento foi de 10 meses”, afirma. Ao todo, a companhia produz uma gama de 1,5 bilhão produtos por ano. A complexidade de negócios vai desde interruptores e tomadas até sistemas de automação de usinas atômicas. No meio disso, há soluções para empresas de utilities – como distribuição de energia – foco da unidade fabril localizada na Linha Verde, região Sul de Curitiba.

Produção local

A fábrica na capital é uma das duas unidades da Schneider no mundo que produz religadores – equipamentos utilizados em sistemas elétricos que têm a função de proteger a rede de problemas transitórios, como quedas de energia. Segundo o engenheiro eletricista Marcel Araújo, gerente de serviços e comissionamento da empresa, os religadores ajudam a reestabelecer a energia, interrompida pela queda de uma árvore, por exemplo, buscando outro circuito para fornecer luz da região afetada. Entre as diversas unidades de negócio da Schneider, a de energia é que acumula os melhores resultados sob a liderança de Morais, com crescimento na casa dos dois dígitos. A divisão dobrou sua participação no mercado, passando de 30% de market share para 60%. A fábrica em Curitiba opera atualmente com 100% da capacidade instalada e está contratando novos funcionários (hoje são 115). O diretor da planta Alexandre Reali diz que a produção na unidade dobrou em 2016, mas não revela números. “A demanda do mercado é cada vez mais alta e temos planos de expansão”, diz. A Schneider não divulga números da operação no Brasil, apenas globalmente. No ano passado, a empresa fechou um contrato de US$ 29 milhões com a AES Eletropaulo para o fornecimento de 2,5 mil religadores. Foi o maior negócio de religadores firmado até hoje pela Schneider no mundo. Além de abastecerem o mercado nacional, os produtos fabricados em Curitiba também são exportados para países das Américas. Fonte: http://www.gazetadopovo.com.br/economia/schneider-electric-investe-r-5-bilhoes-em-interacao-entre-maquinas-cvrcfxgtq0muvatn2fhi7lohn
Compartilhar Postagem

Artigos Relacionados

25 de Novembro | Notícias
por Juliana Mailene Belz Moroz Ariello

5 dicas para sua empresa vender bem na Black Friday

5 dicas para sua empresa vender bem na Black Friday...
17 de Novembro | Notícias
por Rafael Reis

Política de privacidade: o que é e como elaborar?

Entenda o que é política de privacidade e como elaborar esse documento atendendo aos requisitos da LGPD e do Marco Civil da Internet....
28 de Outubro | Notícias
por Marcelo Flores

Expansão de empresas: o que levar em consideração antes de investir?

Saiba o que levar em consideração antes de investir em um plano de expansão de empresas, aumentando as chances de sucesso....

Fale Conosco

Entre em contato pelo telefone (41) 3252.1052 ou envie sua mensagem pelo formulário ao lado.

Apenas arquivos PDF, DOC ou DOCX