Notícias e Artigos

Qual a diferença entre private equity e venture capital?

Quer investir em startups ou em empresas já estabelecidas? Conheça a diferença entre os modelos de investimento Private Equity e Venture Capital.
Marcelo Flores
14 de Fevereiro, 2023

Existem diversas modalidades de investimentos no mercado e escolher o modelo mais adequado é essencial para o sucesso financeiro de uma empresa. Embora sejam frequentemente confundidos, Private Equity e Venture Capital são, na verdade, dois tipos de investimento muito diferentes em termos de estrutura, processo de investimento e aplicação.

Neste artigo, vamos explorar as principais diferenças entre private equity e venture capital e como cada um pode impactar o crescimento de uma empresa. Continue lendo e saiba mais!

Qual a diferença entre Private Equity e Venture Capital?

Private Equity é um modelo de investimento destinado a empresas já estabelecidas e com histórico de lucro. O objetivo desse tipo de investimento é ajudar a empresa a crescer e aumentar sua rentabilidade, seja através de aquisições, fusões, consolidações ou outras estratégias.

O investimento em Private Equity pode ser feito por fundos de investimento, instituições financeiras ou mesmo por investidores individuais, que também emprestam sua expertise e experiência para criar estratégias de desenvolvimento e alavancar o crescimento da empresa.

Já o Venture Capital é um tipo de investimento que se destina a empresas iniciantes ou em fase de crescimento. O objetivo dessa modalidade de investimento é ajudar a empresa a desenvolver seu produto ou serviço, estabelecer sua marca e alcançar o sucesso no mercado.

Para facilitar a compreensão, vamos pensar em termos práticos.

Um exemplo de investimento do tipo Private Equity é a aquisição de uma empresa já estabelecida. O fundo pode investir em melhorias na gestão, estrutura e performance da empresa para aumentar sua lucratividade e prepará-la para uma possível venda.

Enquanto o Venture Capital é o investimento em uma startup responsável por criar uma nova tecnologia ou produto inovador. Nesse caso, o investidor financiará o desenvolvimento e a expansão da empresa, com o objetivo de obter retornos significativos no futuro.

Vantagens e desvantagens dos dois tipos de investimentos

Os dois tipos de investimento possuem uma meta de taxa interna de retorno (TIR) de 20%, mas cada um carrega suas próprias vantagens e desvantagens. As empresas precisam avaliar cuidadosamente suas opções antes de escolher o melhor modelo de investimento.

A principal vantagem do Private Equity é que ele fornece acesso a recursos financeiros e a um amplo conhecimento do mercado, o que pode ser fundamental para ajudar a empresa a crescer. Além disso, as empresas que recebem investimentos em Private Equity geralmente têm uma equipe sólida e bem estruturada, o que ajuda a garantir o sucesso do investimento.

O Venture Capital é mais arriscado em relação ao Private Equity, pois as empresas em que se investe estão em fase inicial de desenvolvimento e ainda não têm um histórico de lucro comprovado. No entanto, o potencial de retorno é muito maior, o que pode ser uma vantagem para investidores que procuram oportunidades de alta rentabilidade.

Além disso, as empresas que recebem investimentos em Venture Capital têm acesso a uma rede de contatos e a uma ampla gama de recursos, incluindo treinamento, conselhos e ajuda prática na geração de lucros. A escolha entre as duas modalidades depende de fatores como: o objetivo da empresa, sua estrutura financeira e o perfil do investidor.

Como escolher o modelo de investimento mais adequado para sua empresa?

Para escolher o modelo mais adequado, é importante que a empresa avalie cuidadosamente sua situação e faça uma pesquisa exaustiva antes de escolher o tipo de investimento que melhor atenda a seus objetivos e necessidades.

É fundamental que a empresa compreenda os termos e as condições do contrato de investimento antes de assinar, verificando suas obrigações em relação ao investidor, o prazo de retorno do investimento e outras cláusulas importantes. Além disso, é importante se atentar à reputação do investidor e avaliar se ele é confiável e tem experiência de mercado.

Além disso, ao decidir entre Private Equity e Venture Capital, a empresa deve considerar sua estrutura de governança. O Private Equity geralmente exige uma estrutura de governança mais rigorosa, com diretores nomeados pelo investidor e a empresa pode perder parte da autonomia. Já o Venture Capital costuma ter uma abordagem mais flexível, permitindo que a empresa mantenha sua autonomia.

Outro fator a ser considerado é o prazo de retorno do investimento. Private Equity geralmente exige um prazo de retorno mais curto, enquanto o Venture Capital pode ter um prazo de retorno mais longo. Isso significa que a empresa precisará avaliar se tem a capacidade financeira e a estrutura de gestão adequadas para atender às exigências de cada prazo de retorno.

Você precisa de ajuda?

A Becker Direito Empresarial possui mais de 20 anos de experiência no mercado e oferece soluções como Inteligência de Negócios, Novos Negócios, Projetos de Expansão e Infraestrutura e Fusões e Aquisições.

Nossa equipe de especialistas multidisciplinares está sempre pronta para ajudar empresas a avaliar suas opções de investimento e a escolher a melhor forma de investimento para elas. Não hesite em nos contatar para obter mais informações sobre Private Equity e Venture Capital, e escolher a forma de investimento que melhor atenda a sua empresa.

Para saber mais, entre em contato com a nossa equipe.

Acompanhe nosso blog e siga-nos no Instagram, Facebook e LinkedIn para ficar por dentro das novidades e tendências do Direito Empresarial.

 

Marcelo Flores
Advogado
Sócio na Área de Contratos e Societário. Tem ampla experiência na estruturação societária, operações de fusões e aquisições e contratos. Tem vasto conhecimento em todas as fases necessárias para a implantação de parques de energias renováveis e PCHs (atuação perante a ANEEL, relacionamentos com bancos na análise e organização de documentos para obtenção das garantias exigidas pelo Poder Público, assessoria nos leilões de compra e venda de energia), além de experiência na coordenação em processos de due diligence para a compra e venda de empresas e de parques de energias renováveis. Conselheiro de Startups na Federação das Indústrias do Paraná - FIEP.
Compartilhar Postagem
Artigos Relacionados
29 de Fevereiro | Notícias
por Marilia Bugalho Pioli

O Contencioso Estratégico na tomada de decisões
Confira no artigo o que é Contencioso Estratégico e entenda sua importância para a tomada de decisões....
02 de Fevereiro | Notícias
por Felipe Augusto Canto Bonfim

Contratos de Outsourcing de TI: quais os principais aspectos jurídicos da terceirização?
Entenda os principais aspectos jurídicos envolvidos em contratos de Outsourcing de TI e como a atuação de uma consultoria jurídica pode auxiliar....
26 de Janeiro | Notícias
por Fernando Henrique Zanoni

Do legal ao ético: como incorporar Compliance e Integridade em sua empresa?
Confira a importância da compliance empresarial para o sucesso dos negócios e conheça os pilares essenciais para a incorporação da conformidade....
Fale Conosco

Entre em contato pelo telefone (41) 3252-1052 ou envie sua mensagem através do formulário

Apenas arquivos PDF, DOC ou DOCX