Celesc analisa 230 MW de eólica, hidráulica e solar

Projetos, que são frutos da chamada pública de 2012, podem receber aval do Conselho de Administração no 2S14. A Celesc deverá definir ainda neste semestre quais dos 18 projetos de geração, atualmente em fase de análise interna, devem sair do papel nos próximos anos. As iniciativas somam 230 MW e são provenientes de uma consulta pública realizada em 2012.

De acordo com o Plano Diretor Celesc 2030, a companhia tem como objetivo agregar 150 MW até 2017. Esse montante ultrapassaria os 97 MW de concessões que serão devolvidas – a companhia não aceitou as condições impostas na Medida Provisória 579/12, atual Lei Federal 12.783/13.

De acordo com o presidente da Celesc, Cléverson Siewert, os projetos que passarem pelo crivo interno serão encaminhados para o Conselho de Administração, que deverá dar o aval para a formação das parcerias.

Dos 18 projetos, Siewert afirmou que 40% são eólicos e 40% de fonte hidráulica. Um projeto solar também está em

A chamada pública contou com a inscrição de 48 projetos, que somaram 1,5 GW. “Desses projetos, 30 foram considerados inaptos”, disse o presidente, durante teleconferência com analistas e investidores.

Segundo o presidente, a companhia optou por concentrar sua expansão em geração porque o segmento oferece “capacidade de retorno mais adequada”.

Fonte: Maria Domingues – Jornal da Energia –  http://diariodosventos.com.br/wp-content/uploads/2014/08/Di%C3%A1rio-dos-Ventos-20140820-1373.pdf