Companhia paranaense compra eólicas no RN

O Conselho de Administração da Companhia Paranaense de Energia (Copel) aprovou ontem a aquisição de 100% dos projetos do Complexo Eólico Santos, pertencentes à Rodrigo Pedroso Energia (RPE Energia), localizados no Rio Grande do Norte. O estado é um dos maiores polos de geração de energia eólica no Brasil. O valor do negócio não foi informado.

O Complexo Eólico Santos é composto por 6 parques eólicos, cuja energia está prevista para ser comercializada no 20º Leilão de Energia Nova (A-5) agendado para o dia 28 de novembro. A capacidade instalada dos 6 parques é de 134,4 MW.

“Os projetos estão localizados na mesma região geográfica dos Complexos Eólicos pertencentes à Copel e que estão em fase de construção, o que proporcionará ganhos de sinergia na estrutura administrativa e de operação e manutenção”, informa a empresa.

Com a aquisição, a Copel passa a ter 545,4 MW em potencial de capacidade instalada em projetos eólicos, além de 526,1 MW de capacidade instalada em construção. A operação ocorre em meio a um cenário aquecido para fusões e aquisições no setor.

Um estudo recente da KPMG mostra que só este ano foram contabilizadas 27 operações de fusões e aquisições no setor de energia do Brasil, no primeiro semestre. No ano passado foram oito.

Uma das operações mais recentes foi oficializada em outubro, quando a CPFL Renováveis anunciou a incorporação da Dobrevê Energia S.A. (Desa), assumindo o controle de usinas eólicas da ex-concorrente no Rio Grande do Norte, de pequenas centrais hidrelétricas em Santa Catarina, Mato Grosso, Paraná e Minas Gerais, além de empreendimentos em fase de construção. Sete parques eólicos em operação e 1 parque eólico em construção foram incorporados na associação. Todos no Rio Grande do Norte. Os empreendimentos ficam 100% no controle da CPFL Renováveis.

Crescimento

A produção de energia eólica no Brasil cresceu 93,6% em setembro deste ano, em relação ao mesmo período de 2013. O número consta do Boletim da Operação das Usinas, divulgado no dia 10 pela Câmara de Comercialização de Energia (CCEE). No acumulado do ano (jan-set/14) em comparação com o mesmo período de 2013, o destaque também ficou por conta da geração eólica, com alta de 72,5% na produção, atingindo 1.844 MW. Entre os estados que mais se destacam com investimentos no setor estão o RN, a Bahia, o Rio Grande do Sul e o Ceará. Considerando todas as fontes de energia, a capacidade instalada em usinas de geração de energia elétrica no Brasil teve acréscimo de 460 MW (0,36%) em setembro, na comparação com agosto de 2014. No acumulado do ano, a expansão é de 3,98%.

Fonte: Tribuna do Norte​

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.