15 MARCAS QUE BUSCAM FRANQUEADOS NO PARANÁ

São 3 mil redes franqueadoras e mais de 140 mil unidades abertas através do franchising em todo o país

  • Jéssica Sant’Ana
 | Vinicius Dalla Rosa/Divulgação

Vinicius Dalla Rosa/Divulgação

Apesar de algumas redes terem deixado de operar pelo modelo de franquias em 2016, o formato continua sendo uma das principais formas de expansão de marcas que querem começar a atuar em outros estados. Em 2016, eram 3.039 redes franqueadoras e mais de 140 mil unidades abertas através do franchising em todo o país, segundo balanço da Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Para ser um franqueado de uma marca, o empreendedor precisa pagar uma taxa de franquia. Ele também precisa ter disponível o dinheiro necessário para aluguel do ponto comercial, instalações, estoques e capital de giro. Depois, passará a pagar, na maioria dos casos, taxa de royalties por direito ao uso da marca e de propaganda, para divulgação comercial.

No caso das marcas mais conhecidas, o critério de seleção dos franqueados é rigoroso. Além de ter o dinheiro, o interessado precisa ter o perfil que a rede procura: gestor ou investidor. O gestor é aquele que precisa estar presente no dia a dia do negócio e que precisa conhecer bem o ramo de atuação. Já as pessoas interessadas em abrir mais de uma unidade têm o perfil investidor.

Cuidados

Mas, antes de fechar contrato, os interessados devem pesquisar bem a marca que pretendem abrir uma franquia. Devem, por exemplo, pesquisar o histórico da rede franqueadora, entender como funciona o negócio, consultar o balanço financeiro da empresa e a lista de unidades abertas e fechadas.

Todas essas informações estão disponíveis na Circular de Oferta de Franquia (COF), documento que deve ser entregue pela marca aos interessados antes de fechar o contrato. Por lei, o empreendedor tem dez dias para analisar a circular. É recomendável nesse período visitar algumas pessoas que já tenham ou tiveram franquias da marca.

Lista

No Paraná, pelo menos 15 marcas estão em busca de franqueados. Os investimentos variam de R$ 12 mil a R$ 450 mil. Há casos inusitados, como da Franquia de Precatórios, que trabalha com a compra e venda de dívidas judiciais da União. Confira a lista completa:

Arranjos Express

A rede portuguesa especializada na customização e reparos de roupas está presente no Brasil há quatro anos. A marca já tem duas unidades em Curitiba e se prepara para inaugurar mais uma loja ainda este ano e espera fechar 2017 com oito novos pontos na capital paranaense. Em todo o país, são 54 unidades.

O investimento inicial varia entre R$ 120 mil e R$ 190 mil, valor que inclui taxa de franquia. O faturamento médio mensal é de R$ 40 mil, com lucro médio de 25% a 30%. O tempo de payback é de até 18 meses. A taxa mensal de royalties é de 6% e a de publicidade 2%, ambas sobre o faturamento bruto.

Brasileirinho Delivery

A Brasileirinho Delivery atua o mercado de comida típica brasileira entregue em box. A marca oferece dois modelos de negócios, o modo delivery ou com atendimento no estabelecimento. A rede atende uma média de 300 mil pessoas por mês com ticket médio que varia de R$ 16 a R$ 20.

São mais de 110 lojas em operação, sendo nove unidades no Paraná. Para 2017, a rede prevê abrir mais dois pontos em Curitiba. O investimento inicial é a partir de R$ 85 mil e o retorno do investimento acontece em até 18 meses.

Chiquinho Sorvetes

Com 35 anos de experiência no mercado de sorvetes, a rede Chiquinho Sorvetes possui 400 unidades espalhadas por todo o país e três modelos de negócio: loja de shopping, de rua e quiosque. O Paraná é o terceiro estado com maior número de unidades da rede. São mais de 30 unidades em operação e mais seis em implantação.

A rede ainda busca franqueados para as cidades de Castro, Pinhais, Telêmaco Borba, Almirante Tamadaré, Araucária, Campo Largo, Colombo, Fazenda Rio Grande, Irati, Piraquara, Prudentópolis e União da Vitória. O investimento inicial, que inclui taxa de franquia, montagem média, capital de giro e estoque, é a partir de R$ 210 mil (quiosque) e R$ 350 mil (outros formatos). O retorno do investimento acontece entre 24 e 36 meses e o faturamento médio mensal é de R$ 50 mil (quiosque) e R$ 60 mil (loja). A taxa de royalties é de 5% sobre o faturamento bruto mensal e a taxa de publicidade, 2%.

Coxinha du Chef

Especializada em coxinha, a Coxinha du Chef busca franqueados em São José dos Pinhais, Londrina, Maringá, Foz do Iguaçu e Cascavel. A loja trabalha com vários sabores de coxinhas, como acarajé e hot dog, e oferece opções de salgados assados para o almoço e jantar. São 40 unidades em funcionamento no país.

Para este ano, a rede acredita que possa abrir sete unidades no Paraná. O investimento inicial em uma franquia do modelo express, que é focado no serviço rápido e consumo fora da loja, é de R$ 81.925 mil, com faturamento médio mensal de R$ 35 mil. Já para uma loja conceito, que prioriza o consumo no local, o investimento é de R$ 138.150 mil, com faturamento estimado em R$ 48 mil.

Croasonho

Fundada em 1997 no Rio Grande do Sul, a marca virou referência em croasonhos artesanais doces e salgados. Desde 2009 no mercado de franchising, a rede conta com mais de 70 lojas em 16 estados brasileiros. No Paraná, são dez unidades, nas cidades de Curitiba, Londrina, Foz do Iguaçu, Toledo, Cascavel, Maringá.

Em busca de franqueados na região Sul, o investimento inicial para ter uma loja da marca é a partir de R$ 450 mil. É necessário ter 50 m² para uma unidade no shopping e 110 m² para lojas de rua. O tempo de payback é de até 36 meses. A taxa de royalties é de 4% sobre faturamento bruto e a publicidade, 1%.

Franquia de Precatórios

Criada no primeiro trimestre de 2016, a Franquia de Precatórios possui mais de 30 unidades espalhadas pelo Brasil. A empresa trabalha a compra de precatórios, que são dívidas judiciais da União. O franqueado procura detentores de precatórios e negocia a venda. A franqueadora fica responsável pela auditoria jurídica e por encontrar um comprador. O franqueado fica com 5% do valor líquido da venda do precatório.

A empresa espera abrir até março de 2017 três unidades no Paraná. O investimento para ser um franqueado custa R$ 12 mil, valor que inclui taxa de franquia, capital de giro e custo para instalação. O faturamento médio mensal de uma unidade é de R$ 15 mil e o tempo de retorno do investimento é de 6 meses. A empresa cobra como royalties seis parcelas quadrimestrais de R$ 1 mil mais 5% sobre o faturamento mensal. Já a taxa de publicidade é 2% sobre o faturamento mensal.

Guia-se Negócios pela Internet

A empresa é uma microfranquia que trabalha com consultoria de marketing digital, no modelo home based. Ela oferece serviços de criação de sites e lojas virtuais, e-mail marketing, Google Adwords e gestão de mídias sociais. São 120 unidades em 18 estados, sendo uma em Curitiba.

A marca pretende atingir 30 unidades no estado do Paraná. O investimento inicial é de R$ 26,9 mil e o faturamento médio mensal é de R$ 15 mil. O tempo de payback varia entre seis e 24 meses. A taxa de royalties e de publicidade são fixas, sendo, respectivamente, a partir R$ 89,00 e R$ 329.

Hope

Há 50 anos no mercado e com 162 franquias no país, a rede de franquia Hope atua no segmento de moda íntima. As peças são de fabricação própria. Os produtos também podem ser encontrados em lojas multimarcas. No Paraná, são 11 unidades. Para 2017, a marca prevê inaugurar cinco pontos na região, com a estratégia de marcar presença em cidades a partir de 50 mil habitantes.

O investimento inicial é a partir de R$ 180 mil, contemplando, taxa de franquia, primeiro estoque e estrutura da loja. O faturamento médio mensal pode chegar a R$ 110 mil. O retorno do investimento acontece em até 36 meses.

Mestre-Cervejeiro.com

A marca paranaense Mestre-Cervejeiro.com, rede de lojas de cervejas artesanais, procura por franqueados em Maringá. A marca tem 60 lojas em operação no país e, no Paraná, já está presente em Curitiba, Londrina, Cascavel, Foz do Iguaçu e Ponta Grossa. A expectativa é encerrar este ano com 14 novos contratos, incluindo a cidade de Maringá.

As lojas do Mestre-Cervejeiro.com contam com mil rótulos de cerveja artesanal no catálogo. Há, também, workshops para empresas e o público. Quem quer ser um licenciado da marca, precisa investir entre R$ 160 mil para abrir uma loja ou R$ 118 mil para ter um quiosque. O retorno do investimento acontece entre 24 e 28 meses de operação. Já a taxa de royalties e propaganda é, respectivamente, de R$ 1,5 mil e R$ 600 no primeiro ano de funcionamento.

Nutty Bavarian

A Nutty Bavarian é uma rede especializada em amendoins, castanhas, nozes, amêndoas, macadâmias e outros grãos glaceados, sem fritura. No Brasil desde 1996, a marca trabalha com o formato de quiosques. São mais de 130 quiosques distribuídos em 16 estados brasileiros.

No Paraná, a empresa tem três unidades e prevê abrir mais quiosques em Maringá, Cascavel, Ponta Grossa, Apucarana, Paranaguá, Guarapuava e Curitiba. A loja pode ser instalada em shoppings, aeroportos, terminais rodoviários e universidades. O investimento inicial é de até R$ 109 mil e o faturamento bruto mensal é de R$ 34 mil. O retorno do investimento acontece em 18 meses e as taxas cobradas mensalmente são de 8%, para roylaties, e 2% de publicidade, ambas sobre o faturamento bruto.

Oi

A OI é uma das empresas que está em busca de franqueados na região Sul, inclusive no Paraná. A loja da operadora trabalha com os serviços de telefonia móvel, banda larga, TV por assinatura e telefonia fixa, e também conta com a venda de aparelhos, como smartphones.

São 24 cidades no radar da companhia. No Paraná, a marca busca por franqueados em Apucarana e Arapongas, Cambé, Cascavel, Dois Vizinhos, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão, Guarapuava, Pato Branco, Ponta Grossa e Toledo. O franqueado deve ter identidade com a marca e com o negócio da OI e deve ficar à frente da operação da loja. Para informações sobre investimento, é necessário fazer cadastro no site da operadora.

Ortoplan

Franquia de clínicas odontológicas, a Ortoplan surgiu em Foz do Iguaçu. A rede é focada em atrair pessoas que tenham o perfil de administrador e que possam contratar profissionais da saúde para atuar na clínica. O atendimento é focado nas classes B e C. A rede possui 60 unidades, sendo 54 clínicas em 14 estados do Brasil e seis no Paraguai. Do total, 21 estão instaladas na região Sul.

Para este ano, a marca busca nove novos franqueados para a região Sul, principalmente nas cidades de Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre. São dois formatos disponíveis aos interessados: Plus, que prevê uma clínica com três consultórios ou mais e tem investimento aproximado de R$ 250 mil e Smart, que pode ter somente um consultório e tem investimento de cerca de R$ 75 mil. Para mais detalhes sobre retorno do investimento e taxas, é necessário entrar em contato com a marca.

Patroni

Especializada há 30 anos em pizza, a marca tem 192 unidades em todas as regiões do país e está presente no Paraná com uma unidade em Londrina. A expectativa para este ano é abrir duas lojas em Curitiba, uma em Cascavel e mais uma em Londrina. O foco da rede são cidades com mais de 100 mil habitantes.

A rede dispõe de três opções para investir: Patroni Classic, destinado ao público das classes C e D, com investimento de R$ 400 mil; o Patroni Premium, com foco nas classes A e B e investimento de R$ 450 mil; e o modelo compacto, Patroni Expresso, com investimento de R$ 150 mil e foco em locais com alta movimentação de pessoas.

Sigbol Fashion

Há mais de 40 anos no mercado, a marca oferece cursos profissionalizantes na área confecção e moda. Para este ano, o foco de expansão está na cidade de Curitiba. Já para os próximos dois anos, a marca pretende inaugurar 12 unidades no Paraná. Atualmente, a são 18 unidade em operação em São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal.

O investimento inicial é a partir de R$ R$ 79.990 e o retorno acontece de 12 a 20 meses. O faturamento médio mensal é de R$ 41 mil.

Wikimaki

A Wikimaki é uma rede curitibana de comida japonesa que possui cinco unidades, sendo três próprias e duas franquias. A marca está presente no mercado há sete anos. Para esta ano, a previsão é inaugurar cinco novas lojas, com foco nos estados do Paraná, Santa Catarina e São Paulo. Só são aceitas cidades com população mínima de 250 mil habitantes.

Ao todo, empresa oferece três opções: a delivery, que realiza apenas entregas; a express, instalada em praças de alimentação de shoppings e que tem uma operação mais enxuta, com atendimento no balcão; e a full, que consiste em um restaurante com sede própria e atendimento nas mesas. O faturamento médio das unidades varia de R$ 140 mil a R$ 350 mil por mês, dependendo do formato da loja. Já o custo para a aquisição é de R$ 35 mil a R$ 50 mil e envolve capacitação, projeto arquitetônico e assessoria de negócios.

Fonte: http://www.gazetadopovo.com.br/economia/empreender-pme/15-marcas-que-buscam-franqueados-no-parana-cr9a1f9yq0qnfiujdv1tivnoz